quinta-feira, setembro 21, 2006

O caminho da Glória

É preciso não cair no equívoco da celeridade. Do urgente.
A manifestação da Glória de Deus não acontece por uma urgente expectativa ou por causa de um premente desespero humano. Deus trabalha pacientemente na esfera da eternidade. Tudo está nas suas mãos e sempre estará.

Jesus não se apressou a impedir que Lázaro morresse. Lázaro precisou morrer e aguardar quatro dias na sepultura antes de receber o milagre.
O caminho da Glória, da santidade e da maturidade é lento e vagaroso. J. C. Ryle disse que, "a santificação é sempre uma obra progressiva." É mais um “andar” do que um “chegar”. É um Caminho estreito e sinuoso. Pressupõe um paciente e demorado processo, muito afastado da urgência e da pressa do nosso presente século.

5 comentários:

salmista disse...

estamos a perder os bons caminhantes

Nagel disse...

De fato. JC Ryle tem razão. :)

Abraços, Jô.

Anónimo disse...

." É mais um “andar” do que um “chegar”.
É um processo de raizes... e menos de frutos!
Boa meditação outonal.

Vitor Mota disse...

Sim, é sempre "urgente" recordar a necessidade de não cairmos no equívoco do urgente. Obrigado.
Um abraço

TiTiTa disse...

"A santificaxao é uma obra progressiva". Não me lembro onde mas ouvi de alguem: "O crnte devia andar com uma placa a dizer em construxao, pois este está constantemente a ser renovado pelo Espirito Santo".

GOD BLESS YOU ALL